IMG_7202

Uma Noite de Gala Inesquecível: Celebrando a Arte e o Esforço no Ballet do IAC-CE

A noite de gala das turmas de Ballet do Instituto de Arte e Cidadania do Ceará – IAC-CE foi um espetáculo memorável, um verdadeiro tributo ao talento, dedicação e paixão pela arte. Realizado em um ambiente repleto de encanto e magia, o evento destacou-se pela qualidade das apresentações, onde as alunas, de todas as idades, brilharam intensamente, emocionando o público presente.

Desde os primeiros passos tímidos dos bailarinos mais jovens até as performances tecnicamente sofisticadas dos mais experientes, cada apresentação foi um reflexo de meses de trabalho árduo e estudo dedicado. Através dos movimentos graciosos e da coreografia precisa, as alunas demonstraram não apenas suas habilidades, mas também a profunda conexão com a dança, fruto do empenho contínuo sob a orientação cuidadosa da professora Jéssica.

O objetivo principal da noite de gala foi celebrar a jornada de estudos e aprendizagem dos alunos no primeiro semestre. Este evento proporcionou uma plataforma onde todos puderam brilhar e expressar suas habilidades artísticas diante de pais, amigos e familiares, criando memórias que certamente durarão uma vida inteira. Além das emocionantes apresentações, a ocasião também foi marcada pela entrega dos boletins, reconhecendo oficialmente o esforço e o empenho de cada aluno, e gerando grandes expectativas para o semestre seguinte.

A importância do Ballet na formação de crianças, jovens e adultos é inestimável. Para os pequenos, a dança oferece uma maneira lúdica de desenvolver coordenação, disciplina e confiança. Para adolescentes e adultos, o Ballet é uma forma de expressão artística que promove saúde física, mental e emocional. Em comunidades carentes, a presença dessa arte é ainda mais vital, oferecendo uma alternativa positiva que contribui para a inclusão social e o desenvolvimento integral dos indivíduos.

Jéssica Façanha, com sua expertise e dedicação, tem sido um pilar fundamental na vida de muitos alunos. Sua capacidade de inspirar e motivar cada estudante é evidente no brilho dos olhos de cada um ao se apresentarem. Este evento não foi apenas uma celebração das conquistas individuais, mas também uma afirmação da importância do trabalho coletivo e da solidariedade que a dança promove.

“Fiquei imensamente feliz com o sucesso do nosso evento, ainda mais por ser a primeira edição, nunca tínhamos feito esse evento e ver o sucesso dele e o envolvimento de todas as turmas do ballet juntamente com os pais e colaboradores do IAC, foi um sentimento maravilhoso de dever cumprido. Ver o talento e o empenho das nossas alunas foi realmente inspirador. Agradeço imensamente pelo apoio dos pais e colaboradores do IAC, que foram essenciais para tornar este evento possível. Fico orgulhosa pelo desempenho incrível de todas as alunas, que demonstraram não apenas habilidades artísticas, mas também dedicação e paixão pelo ballet”, declara Jessica Façanha.

A noite de gala ficará marcada na memória de todos como um momento de pura magia e realização. O Ballet, mais do que uma forma de arte, mostrou-se um poderoso instrumento de transformação, trazendo beleza e esperança para todos os envolvidos. Que o próximo semestre seja repleto de novas conquistas e que a dança continue a iluminar os caminhos de nossos talentosos bailarinos.

Para mais informações sobre projetos executados pelo IAC-CE, acompanhe o Instagram (@iac.ce) ou entre em contato através do  telefone: (85) 3235-6683/(85)98780-8625

IMG_9995

IAC-CE prestigia a Gincana dos Acolhimentos e destaca o trabalho que executa nos Acolhimentos Institucionais

Criada com a iniciativa de gerar interação, socialização e lazer entre as unidades de acolhimento para adolescentes da Prefeitura de Fortaleza, a segunda edição Gincana dos Acolhimentos (criada em 2023) foi promovida no início desta semana, dia 1 de julho, na unidade Cuca José Walter, em parceria com a Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvidos Social (SDHDS), da Secretaria de Juventude (SEJUV) e do Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-CE), cogestor do serviço dos quatro (04) Acolhimentos Institucionais, que participaram do evento. Um momento marcado por apresentações artísticas, culturais, esportivas e atividades lúdicas que resgatam a essência de como é ser criança.

Nesta edição, a Gincana dos Acolhidos contou com a participação de representantes da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvidos Social (SDHDS), Secretaria Municipal de Juventude de Fortaleza (SEJUV), Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA-CE) e do Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-CE). Marcaram presença: O gerente da SPE, Cleyton Oliveira; as técnicas de Referência dos Acolhimentos CEPE, Danielle Lopes e Claudênia da Silva; o chefe de Gabinete, Kárcio Klévio Targino Soares; a presidente do CEDCA, Lorena Loureiro; o representante da SEJUV, Marcos Marcus Vinicius Ramos; a supervisora dos acolhimentos pelo IAC-CE, Erilane Almeida; e os coordenadores dos acolhimentos envolvidos na atividade: Joelma Araújo, Revia Costa, Karoline dos Santos e Tiago Melo; além da presidente do IAC-CE, Monalice Araújo, e da Coordenadora Administrativa do IAC-CE, Dayane Menezes.

A segunda edição da Gincana dos Acolhimento trouxe a temática “Brincar Ultrapassa o Tempo e Marca Gerações”. Danielle Lopes, Técnica de Referência da Alta Complexidade – CEPE/SDHDS, explica que a gincana é uma experiência integrativa entre os Adolescentes dos Acolhimentos Institucionais do Município de Fortaleza que estimula o protagonismo, o engajamento social e a exploração criativa. “Nesse sentido, a vivência lúdica provoca ao público a motivação interior para explorar novidades, proporcionando assim maior plenitude e engajamento com a vida. E ainda, fortalece as conexões entre os adolescentes em busca por uma gratificação coletiva”, explica Danielle.

Para Cleyton Oliveira, gerente da Célula de Proteção Social Especial (CEPE), da Secretária de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) da Prefeitura Municipal de Fortaleza: “O IAC-CE está de parabéns enquanto instituição e parceira. Tem uma equipe muito competente e consolidada que vai desde a sua presidência passando por todas as coordenações. Vem galgando um caminho muito assertivo como organização da sociedade civil, atuante e lutando diariamente nas comunidades e nos espaços em que faz parceria com a gestão pública municipal. Conseguimos ver toda atenção nessa segunda edição da Gincana dos Acolhimentos, e todo o cuidado e em oferecer tudo de bom e do melhor,” declara, Cleyton.

Para os jovens acolhidos, iniciativas como a Gincana dos Acolhidos é um momento especial de integração e com nomes fictícios publicamos dois depoimentos de jovens que participaram como muito entusiasmo da gincana:

“Meu nome é João Paulo, tenho 15 anos, e esta foi a primeira vez que participei de uma gincana. Estou em um acolhimento há cerca de um mês e meio, então tudo ainda é bastante recente para mim. Embora seja novo neste acolhimento, já houve experiências anteriores, pois estive em acolhimento desde pequeno. Sobre a gincana, achei tudo espetacular! Mesmo sendo novo aqui, já conheci algumas pessoas e fiz novos amigos durante o evento. Foi uma ótima oportunidade para socializar. Estou muito animado para futuras gincanas. Espero que tenhamos mais eventos desse tipo e que possamos ganhar mais competições.”

“Meu nome é Lia Maria, tenho 17 anos, e essa foi a primeira gincana da qual participei. Eu me envolvi em diversas atividades durante o evento. Participei do desfile e da dança, que é uma das coisas mais gostosas de fazer. Além disso, participei de outras apresentações ao vivo. Participar dessa gincana foi muito significativo para mim. Já estou no acolhimento há cinco anos e já conheço quase tudo. Essa foi minha primeira gincana, e o momento foi muito especial. Eu me senti à vontade e consegui me soltar bastante, apesar de normalmente ser um pouco tímida. Gostei muito de participar, de me envolver nas atividades e de fazer novos amigos.”

ACOLHIMENTOS INSTITUCIONAIS DO IAC

O Instituto de Arte e Cidadania do Ceará, IAC-CE surge como uma entidade de grande relevância para a implementação de políticas públicas voltadas para adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social, na cidade de Fortaleza, desenvolvendo um trabalho excepcional em parceria com a Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social – SDHDS.

Na prática o IAC-CE faz a cogestão de 04 (quatro) unidades de Acolhimento Institucional, atendendo 80 (oitenta) adolescentes entre 12 (doze) e 18 (dezoito) anos, que estão em risco de vulnerabilidade social conforme Termo de Colaboração Nº 005/2022. Os acolhimentos 1 e 6 são para o público masculino, enquanto o 2 e o 7 são voltados para o feminino. Aos acolhidos é garantido um acompanhamento multidisciplinar buscando-se uma maior efetividade dos seus direitos, de acordo com o Estatuto da Criança e Adolescente – ECA.

O acolhimento institucional é um serviço destinado a adolescentes em medidas protetivas por determinação judicial, em decorrência de violação de direitos (abandono, negligência, violência) ou pela impossibilidade de cuidado e proteção por parte de sua família. O afastamento da criança ou do adolescente da família deve ser uma medida excepcional, aplicada apenas em situações de grave risco à sua integridade física e/ou psicológica. O objetivo é viabilizar, no menor tempo possível, o retorno seguro ao convívio familiar, prioritariamente na família de origem e, opcionalmente, em uma família substituta (por meio de adoção, guarda ou tutela).

O serviço de Acolhimento Institucional foca na preservação e fortalecimento das relações familiares e comunitárias das crianças e adolescentes. O atendimento é oferecido para um pequeno grupo e garante espaços privados para a guarda de objetos pessoais e registros relacionados à história de vida e desenvolvimento destes adolescentes.

O acolhimento institucional é oferecido em unidades inseridas na comunidade e possuir características residenciais. Os adolescentes inseridos nas unidades de acolhimento institucional são atendidos e acompanhados por uma equipe multidisciplinar formada por: coordenador (a), psicólogo (a), assistente social, pedagogo (a) e cuidadores/educadores sociais.

A Importância do Trabalho do IAC no Acolhimento Institucional Modalidade República

Em parceria com a Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, SDHDS, o Instituto de Arte e Cidadania do Ceará, IAC-CE realiza um trabalho essencial no serviço de Acolhimento Institucional na Modalidade de República. Este serviço é destinado a jovens que atingiram a maioria e são egressos de acolhimentos para crianças e adolescentes do município de Fortaleza

A atuação do IAC-CE é de suma importância, pois oferece a esses jovens um ambiente seguro e de apoio em um momento crucial de transição para a vida adulta. O acolhimento institucional na modalidade república proporciona não apenas moradia, mas também suporte social, emocional e profissional, facilitando a inserção desses jovens na sociedade de forma digna e independente. Ao oferecer essa estrutura, o IAC-CE contribui significativamente para a redução da vulnerabilidade social, promovendo o desenvolvimento integrado

O comprometimento do IAC-CE em colaborar com o SDHDS fortalece a rede de proteção social do município e demonstra a relevância de parcerias entre organizações não governamentais e o poder público. Esse trabalho conjunto é fundamental para garantir que os jovens egressos do sistema de acolhimento tenham a oportunidade de construir um futuro promissor, rompendo ciclos de exclusão e promovendo a cidadania.

“A implementação de políticas públicas para adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social é essencial para garantir um futuro mais justo e equitativo. Muitas vezes, eles são expostos a condições adversas que comprometem seu desenvolvimento pleno. E no acolhimento institucional encontram um ambiente de proteção e oportunidades. Nós nos sentimos orgulhosos em poder contribuir com políticas públicas fundamentais para nossos adolescentes e jovens,” declara Monalice Araújo Batista Fernandes, presidente do IAC-CE.

Leia a matéria sobre o documentário “Fiz 18, e agora?”  produzido pelo Núcleo de Documentários da Assembleia Legislativa do Ceará, ALECE que conquistou o primeiro lugar categoria Telejornalismo, no 5° Prêmio MPCE de Jornalismo em 2023.

Link para a matéria:
https://www.iacce.org.br/documentario-fiz-18-e-agora-ganha-1-lugar-no-premio-mpce-de-jornalismo-e-entrevista-jovens-da-republica/

Link para o documentário:
https://abrir.link/CfbCu

Para mais informações sobre projetos executados pelo IAC-CE, acompanhe o Instagram (@iac.ce) ou entre em contato através do  telefone: (85) 3235-6683/(85)98780-8625

destaque

Com o projeto Viva+Periferia, IAC-CE leva dignidade para pessoas idosas acamadas

O Censo 2022, realizado pelo IBGE, indicou que o total de pessoas com 65 anos ou mais no país (22.169.101) chegou a 10,9% da população, com alta de 57,4% frente a 2010, quando esse contingente era de 14.081.477, ou 7,4% da população. E estudos revelam ainda que, com o envelhecimento da população, a razão de dependência desse grupo também teve um aumento significativo, de 11,2 para 14,7, indicando a necessidade de redirecionamento de políticas públicas para esse segmento.

É importante lembrar que o processo heterogêneo do envelhecimento, enfatiza as condições de vulnerabilidade e múltiplas discriminações as quais as pessoas idosas e em processo de envelhecimento estão submetidas quando associadas a fatores históricos, socioculturais e demográficos.

Ciente de que o processo de envelhecimento não é igual para todos, muitos envelhecem sem autonomia e independência e ainda em situação de vulnerabilidade social, sem condições materiais para atender às necessidades mínimas de um ser humano, o Instituto de Arte e Cidadania (IAC-CE), em parceria com o Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania, apresenta o Projeto Viva + Periferia, que tem como missão ampliar o acesso às políticas de direitos, fortalecer as famílias e proporcionar autonomia e dignidade a esses idosos. Essa iniciativa inovadora e necessária, na prática, visa, principalmente, fornecer equipamentos de apoio assistencial para idosos acamados e domiciliados nas periferias de Fortaleza, Ceará.

Dentre os objetivos específicos, o Projeto Viva + Periferia se propõe fazer um mapeamento para identificar idosos acamados nas periferias de Fortaleza e suas necessidades específicas de equipamentos; entregar equipamentos necessários para melhorar a qualidade de vida e a autonomia desses idosos; e avaliar o impacto dos resultados do Projeto Viva + Periferia na vida dos idosos beneficiários e suas famílias. Podem participar do Projeto Viva + Periferia apenas idosos das periferias do município de Fortaleza, num total de 100 idosos acamados beneficiários que serão assistidos – em domicílio

Segundo Cácia Ramos, assistente social, do IAC e coordenadora do Projeto Viva + Periferia: “teremos uma equipe técnica especializada, que realizarão visitas domiciliares. Com base em cadastros fornecidos pelas secretarias locais, realizaremos uma triagem para identificar os beneficiários. Cada visita tem o objetivo de entender as necessidades individuais e oferecer suporte personalizado”, explica.

Para Ingrid Massuco, Psicóloga Social do IAC e supervisora do Projeto Viva + Periferia “O Projeto Viva + Periferia é essencial para garantir que mesmo os idosos acamados possam exercer plenamente seus direitos constitucionais e em alguns casos não se descarta o resgate da autonomia que quando reconquistada, mesmo que minimamente, auxilia na conservação de sua originalidade, no sentimento de pertencimento capaz de realizar ou decidir por si em situações que reforcem positivamente a sua existência. Tais equipamentos assistenciais não só melhoram a vida dos idosos, mas também servem de  apoio às famílias, que muitas vezes atuam como cuidadores e necessitam de acolhimento e orientação,” finaliza.

É oportuno destacar que mesmo acamada, a pessoa idosa ainda precisa gozar dos seus Direitos que se encontram na Constituição Federal bem como nas Políticas Públicas.  O fornecimento dos equipamentos não visa apenas contribuir com o apoio assistencial, mas busca proporcionar a autonomia para todos idosos beneficiados com o Projeto Viva + Periferia. Esse apoio também se estende à família visto que muitos são cuidadores dessas pessoas idosas, e precisam de acolhimento e orientação.

Para concluir, o Projeto Viva + Periferia representa um passo crucial na luta por um envelhecimento digno e assistido para os idosos das periferias de Fortaleza. Através desta iniciativa, o Instituto de Arte e Cidadania (IAC-CE) e Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania proporcionam mais autonomia, qualidade de vida e reconhecimento dos direitos humanos para esses idosos, garantindo que suas condições de vida sejam melhoradas de forma sustentável e significativa.

Para mais informações sobre projetos executados pelo IAC-CE, acompanhe o Instagram (@iac.ce) ou entre em contato através do  telefone: (85) 3235-6683/(85)98780-8625

WhatsApp Image 2024-06-24 at 11.44.57

Junho Violeta no IAC-CE promove respeito, acolhimento e importância da pessoa idosa na sociedade

Em um mês marcado pelo Dia Mundial da Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, o Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-CE) destaca-se com uma programação rica e impactante, reafirmando seu compromisso com a valorização e o respeito aos idosos. As iniciativas realizadas ao longo de Junho Violeta não só promovem a conscientização, mas também celebram a vida e a contribuição das pessoas idosas na sociedade. Desde eventos culturais, atividades recreativas, palestras educativas até serviços de apoio e assistência, o IAC-CE oferece uma abordagem holística que busca integrar os idosos de forma ativa e respeitosa na comunidade.

Passeio Encantador e Alerta à Conscientização

O dia 18 de junho foi especial para as “maravidosas”, como carinhosamente são chamadas as idosas no IAC. Elas desfrutaram de um passeio pelo belo Parque do Cocó, um momento de lazer e conexão com a natureza. Aproveitamos esta ocasião para reforçar a mensagem do Junho Violeta, lembrando a todos da importância de denunciar qualquer forma de violência contra a pessoa idosa. O IAC-CE se orgulha de fazer parte desta campanha essencial, promovendo o número de denúncia, o Disque 100, para manter nossos idosos seguros.

Celebração com Música e Arte

No Dia Mundial da Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, nossos talentosos idosos do grupo de música ofereceram uma apresentação emocionante, enquanto o grupo de artesanato exibiu suas criações. Esses momentos destacam o potencial e a vitalidade que nossos idosos trazem à comunidade, evidenciando o papel vital do IAC-CE em proporcionar um ambiente acolhedor e estimulante.

Conscientização e Envelhecimento Populacional

Em um país onde a população está envelhecendo rapidamente, é fundamental que todas as camadas da sociedade reconheçam e respeitem a importância da pessoa idosa. O envelhecimento da população brasileira exige uma nova abordagem, onde o respeito e o cuidado com os idosos sejam prioridade. O Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-CE) se destaca nesse cenário, promovendo ações que valorizam a pessoa idosa e reforçam seu papel vital na comunidade.

Expertise do IAC-CE

O Instituto de Arte e Cidadania do Ceará se destaca pela sua abordagem inovadora e eficaz no atendimento a pessoas idosas. Com anos de experiência e uma equipe dedicada, o IAC-CE desenvolve projetos que respeitam e valorizam a individualidade de cada idoso, promovendo a inclusão social e a melhoria da qualidade de vida. Suas iniciativas são um exemplo de como o cuidado e o respeito pelos idosos devem ser praticados em toda a sociedade.

Projetos em destaque do Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-CE)

Ciente das desigualdades no processo de envelhecimento, o Projeto Viva + Periferia, uma parceria entre o IAC-CE e o Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania, visa ampliar o acesso a direitos e fortalecer famílias em situação de vulnerabilidade. Através deste projeto, idosos acamados e domiciliados nas periferias de Fortaleza recebem equipamentos de apoio assistencial, melhorando sua qualidade de vida e promovendo sua autonomia.

O projeto Vozes do Amanhecer, dividido em turmas de crianças, adolescentes e adultos, utiliza a música como ferramenta de inclusão e expressão. A turma de idosos, em especial, encontra no projeto um espaço de acolhimento e superação. Apesar dos preconceitos enfrentados, eles demonstram uma habilidade surpreendente ao tocar instrumentos e cantar, revitalizando sonhos e melhorando a autoestima.

Em parceria com o Governo do Estado do Ceará, o Projeto FelizIdade criou núcleos esportivos em Fortaleza, incentivando a prática de atividades físicas de baixo impacto para idosos. Este projeto, executado com 200 idosos, promoveu a inclusão social, o lazer e o fortalecimento de vínculos comunitários e familiares, evidenciando que um envelhecimento ativo e saudável é possível e necessário.

Com a iniciativa da Prefeitura de Fortaleza e em cogestão com o IAC-CE, o Projeto Horta Social promove segurança alimentar através do cultivo e distribuição de hortaliças orgânicas. Beneficiando mais de 2.100 pessoas, incluindo idosos, o projeto também oferece oficinas educativas, estimulando a criação de hortas urbanas e o acesso a alimentos saudáveis.

O abrigo Olavo Bilac para pessoas idosas, em parceria com a Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), acolhe 74 idosos em situações de vulnerabilidade. Proporcionando um ambiente seguro e de cuidado, o abrigo atua como uma medida excepcional para aqueles que não podem permanecer com suas famílias.

Voltado para idosos em situação de vulnerabilidade, o Projeto Melhor Idade com Qualidade ofereceu oficinas de artesanato, música e palestras, promovendo a superação de desafios sociais e a estimulação cognitiva. Este projeto, executado com 400 idosos, fortalece a socialização e a saúde mental dos participantes, proporcionando uma vida mais digna e significativa na terceira idade.

O projeto EnvelheSer Ativo, realizado em 2023 e 2024, atendeu 120 idosos em cada ano. Focado em promover o envelhecimento ativo e a autonomia através de atividades esportivas como aeróbica, ginástica e jogos em equipe, o projeto demonstra a importância de manter os idosos fisicamente ativos e socialmente engajados.

Projetos sociais voltados para pessoas idosas desempenham um papel crucial na sociedade. Eles não apenas melhoram a qualidade de vida dos beneficiários, mas também promovem a inclusão, o respeito e a dignidade. Essas iniciativas criam oportunidades para que os idosos se mantenham ativos, envolvidos e valorizados, contribuindo para seu bem-estar físico e mental. O IAC-CE é um exemplo brilhante de como projetos bem-estruturados e dedicados podem transformar vidas. Sua expertise em trabalhar com o público idoso se reflete na diversidade e na eficácia de seus programas, que atendem às necessidades específicas desse grupo, oferecendo desde suporte assistencial até oportunidades de socialização e desenvolvimento pessoal.

Para mais informações sobre os projetos do IAC-CE, acompanhe o site do IAC-CE, o Instagram @iac.ce ou ligue para (85) 3235-6683. Juntos, podemos construir uma sociedade mais justa e respeitosa para nossos idosos.

IMG_8884

IAC-CE renova promovendo o I Campeonato de Capoeira para comunidade do Antônio Bezerra

No domingo, 26 de maio, o Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-Ce) realizou com grande sucesso o primeiro campeonato de capoeira, uma iniciativa inovadora que surgiu da colaboração entre a monitora de capoeira, Laryssa Elen, a coordenação do Instituto e a parceria do Axé Zumbi. “O campeonato foi uma ideia nossa em conjunto com o IAC. Observei que já havia acontecido outras modalidades de campeonato aqui no instituto, a gente teve essa ideia de fazer conjuntamente também para mostrar uma proposta diferente da Capoeira, que é pouco vista, que é o campeonato”, relata Laryssa.

Este evento não só celebrou a capoeira, mas também evidenciou seu poder transformador na vida dos participantes. Vale citar que dias antes, também no IAC, foi realizada cerimônia de batizado e troca de corda dos alunos de capoeira e contou novamente com a participação do grupo Axé Zumbi e outros grupos que compareceram para prestigiar a comemoração.

Apesar do curto prazo de divulgação, apenas duas semanas, o campeonato superou as expectativas iniciais. Esperava-se a participação de 60 a 70 crianças, mas o número de inscritos chegou a 100, demonstrando o grande interesse e excitação da comunidade. Laryssa comentou sobre a resposta positiva: “A receptividade foi muito boa, principalmente dos alunos e pais. Quando foi avisado que teria esse campeonato, eles ficaram super empolgados. E o interesse em treinar das crianças para o campeonato era constante.”

O primeiro Campeonato de Capoeira foi cuidadosamente estruturado para incluir crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, divididos em três categorias etárias: Infantil 1 (6 a 8 anos), Infantil 2 (9 a 12 anos) e Juvenil (13 a 15 anos). Todas as categorias eram mistas, permitindo a competição entre meninos e meninas, selecionados aleatoriamente por um aplicativo. “A mecânica da competição era baseada na faixa etária que a gente jogava no aplicativo que soltava a série de competidores e você poderia tanto competir com meninos ou com meninas, era um sorteio, então foi um campeonato inovador e inclusivo em todos os sentidos. Cada categoria teve destaque em capoeiristas. Lena, aluna do instituto, foi destaque na categoria juvenil,” revela a monitora do IAC.

A capoeira, além de ser uma arte marcial, é um esporte, é uma expressão cultural rica e significativa, especialmente no Brasil. Sua prática promove disciplina, respeito, saúde física e mental, e inclusão social. No Ceará, iniciativas como essas são fundamentais para manter viva a tradição e ampliar o alcance da capoeira.

Laryssa enfatiza a necessidade de maior apoio: “A capoeira, assim como os esportes em geral, pode transformar vidas. É fundamental que seja mais estimulado e aprimorado pelas secretarias de esportes do Ceará e até pela iniciativa privada”. Este apoio é crucial para que eventos como o campeonato se tornem mais frequentes e abrangentes, beneficiando um número ainda maior de crianças e adolescentes.

Para mais informações sobre projetos executados pelo IAC-CE, acompanhe o Instagram (@iac.ce) ou entre em contato através do  telefone: (85) 3235-6683/(85)98780-8625

WhatsApp Image 2024-05-28 at 23.41.03

Segurança Alimentar é destaque em projetos do IAC e assistem crianças, adolescentes, idosos e famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional em Fortaleza

A insegurança alimentar é um desafio global que afeta especialmente as populações em situação de vulnerabilidade social, incluindo crianças, idosos e famílias de baixa renda. A falta de acesso a alimentos adequados e suficientes compromete a saúde e o bem-estar dessas comunidades, agravando ainda mais sua condição de vulnerabilidade.

Diante desse cenário, torna-se imprescindível a atuação de organizações da sociedade civil para promover a segurança alimentar e garantir a dignidade e o direito à alimentação desses grupos e o Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-CE) vem executando com maestria seu papel de organização não governamental em promover a segurança alimentar e garantir a dignidade e o direito à alimentação desses grupos.

Os projetos Horta Social, Ceará Sem Fome e Cultivando o Saber são ações transformadoras na promoção da segurança alimentar que engrandecem o portfólio de ações sociais do IAC, servindo de referência no estado do Ceará e inspiração para outros estados do Brasil

Segurança Alimentar no IAC-CE

O projeto Horta Social, iniciativa da Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), em cogestão com Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-CE),  promove o acesso a alimentos saudáveis em áreas de insegurança alimentar por meio do cultivo e fomento da agricultura urbana. Uma atividade de promoção de segurança alimentar que distribui hortaliças orgânicas e beneficia mais de duas mil pessoas, entre idosos e população em situação de insegurança alimentar que residem nos bairros e adjacências das hortas, além de organizações sociais que trabalham com esse público.

“Ao promover o acesso a alimentos saudáveis por meio do cultivo e fomento da agricultura urbana, as hortas sociais se consolidam como uma iniciativa de enfrentamento à insegurança alimentar. Além da colheita e a doação dos alimentos, a equipe do projeto realiza oficinas educativas para estimular as pessoas a cultivarem suas próprias hortas”, destaca o titular da SDHDS, Francisco Ibiapina.

Recorde de distribuição

Em 2023, o projeto Horta Social produziu mais de 45 toneladas de alimentos, distribuídas em 38 colheitas no decorrer do ano, atingindo o maior volume de distribuição de alimentos desde sua criação, em 2016. Esse número superou em 50% a produção de 2022, que distribuiu 30 toneladas de hortaliças.

Em 2024, o projeto Horta Social já promoveu 15 colheitas, distribuindo cerca de 14 toneladas de hortaliças, entre alface, couve manteiga, coentro, pimenta de cheiro, maxixe e tomate cereja.

Novos investimentos

Atualmente, o projeto Horta Social beneficia, com a distribuição de hortaliças orgânicas, as comunidades do Conjunto Ceará (duas estufas), na Granja Portugal e Conjunto Palmeiras, locais onde estão instaladas as quatro estufas do projeto.

A Prefeitura de Fortaleza está implantando mais três estufas de cultivos na capital, que devem ser entregues em 2024 e beneficiar 400 pessoas em cada colheita. Elas estarão localizadas nos bairros Jacarecanga, Sapiranga e no Conjunto Habitacional Alameda das Palmeiras.

Quem participa

Idosos já cadastrados no projeto, pessoas em situação de vulnerabilidade social atendidas pelos Cras e Organizações da Sociedade Civil (OSCs). Apenas em caso de sobra de hortaliças, pode haver a distribuição para demanda espontânea, por ordem de chegada.

Em setembro de 2023, o Instituto de Arte e Cidadania passou a trabalhar na da execução do Programa Ceará Sem Fome que objetiva combater a fome no Ceará, através de diversas instituições (públicas e privadas) e do engajamento da sociedade civil, por meio de ações e políticas públicas para alimentar de forma saudável a população mais carente do estado.

Nessa participação, o Instituto atua como uma das Unidades Gerenciadoras das Unidades Sociais Produtoras de Refeições (USPR) administrando um total de 48 cozinhas, grupos ou organizações responsáveis pela produção e distribuição das refeições. No Lote 1, o IAC gerencia 22 (USPR), entregando 100 refeições, diariamente, por cozinha, de segunda à sexta-feira, para moradores dos bairros: Barra do Ceará, Jardim Guanabara, Vila Velha. E no Lote 6, com mais 26 (USPR), são assistidas as comunidades do Bom Jardim, Bonsucesso, Granja Lisboa, Granja Portugal e Siqueira, também com a produção e distribuição de 100 refeições por cozinha, diariamente.

Em quase 10 meses de parceria entre o Instituto de Arte e Cidadania e o Ceará Sem Fome, nas 48 Unidades Sociais Produtoras de Refeições (USPR) administradas pelo IAC-CE foram produzidas e distribuídas um total de 774.200 alimentações prontas para 4.800 pessoas que vivem em situação de extrema pobreza.  “É muito gratificante participar ativamente do Ceará Sem Fome que beneficia os mais vulneráveis num direito que é básico, o acesso à alimentação diária. E ter esse importante compromisso de promover a segurança alimentar aos cearenses mais carentes, é uma missão que orgulha o nosso instituto e engrandece o nosso portfólio de programas e projetos inclusivos. Somos muitos gratos por essa oportunidade”, declara Monalice Araújo Batista Fernandes, presidente do IAC-CE.

Ainda há muito a fazer pela segurança alimentar em todo território brasileiro. O relatório, “O Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo (SOFI)”, publicado em julho de 2023, pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), mostrou uma piora dos indicadores de fome e insegurança alimentar no Brasil. Segundo o relatório, 70,3 milhões de pessoas estavam em 2022 em estado de insegurança alimentar moderada, que é quando possuem dificuldade para se alimentar. O levantamento também aponta que 21,1 milhões de pessoas no país estavam em 2022 em insegurança alimentar grave, caracterizado por estado de fome.

O trabalho do IAC-CE, em parceria com o Governo do Estado do Ceará, no Programa Ceará Sem Fome, surge como uma ação transformadora e necessária diante do retrocesso com relação à segurança alimentar no último governo. Mesmo ainda tendo muito a se recuperar e a se fazer pela segurança alimentar no Brasil, as 48 Unidades Sociais Produtoras de Refeições (USPR), gerenciadas pelo Instituto de Arte e Cidadania, através do Programa Ceará Sem Fome, dão suas contribuições para mitigar a insegurança alimentar na cidade de Fortaleza.

O Projeto Cultivando o Saber tem como objetivo desenvolver atividades socioeducativas em escolas e creches da rede pública de Fortaleza, abordando temáticas inerentes à segurança alimentar e nutricional, visando a promoção da educação alimentar e nutricional para crianças na faixa etária da primeira infância – até seis anos de idade.

Essa é mais uma iniciativa do Instituto de Arte e Cidadania do Ceará- (IAC-CE), em prol da segurança alimentar, via consolidação de parceria junto à Fundação da Criança e da Família Cidadã – FUNCI, por interveniência do Conselho Municipal de Defesa do Direito da Criança e do adolescente – COMDICA, para a execução e desenvolvimento das ações em creches e escolas municipais do bairro Antônio Bezerra localizada no município de Fortaleza – Ceará.

O Projeto Cultivando o Saber tem como território de abrangência a Regional III, e contempla um total de 7 (sete) núcleos de ensino, sendo eles: Creche Conveniada Semeando o Saber, CEI Joaquim Nogueira, Creche Conveniada Geralda Bertine, EMEIF São Carlos, EMEIEF Prof. Gerardo Milton de Sá, EMEIEF Deputado Gerônicio Bezerra e EMEIF Padre Josefino Cabral, dentre as quais a sua unidade de ensino faz parte.

Com duração de 12 meses, o Cultivando o Saber  beneficia  990 crianças com  ações diretamente desenvolvidas em seu núcleo de ensino com temáticas sobre a importância de hábitos alimentares saudáveis na primeira infância, alergia alimentares, manipulação dos alimentos (higienização pessoal e dos alimentos), introdução de um novo alimento, disposição dos alimentos para consumo, rotina alimentar, desafios presentes na alimentação infantil, ampliação do consumo de frutas, verduras e legumes na alimentação infantil, oferta de oficinas de maneira lúdica e eficaz, alimento infantil, substituição saudáveis de alimentos, como aprimorar o paladar infantil com alimentos coloridos, criativos e nutritivos, exemplo como peça fundamental na execução de práticas alimentares saudáveis, cultivo de horta na escola, na comunidade e no núcleo familiar, elaboração de planos alimentares de acordo com a realidade comunitária e cultural.

No dia a dia das creches contempladas com o Projeto Cultivando o Saber: “nós ofertamos atividades lúdicas dentro da sala de aula. Cada faixa etária vai ter uma atividade diferente, então nós temos contação de histórias e brincadeiras com fantoches. As crianças têm a oportunidade de conhecer as cores dos alimentos, a textura dos alimentos, promovemos visitas nas Hortas. São várias etapas…,” explica Joice Anjos, assistente social do projeto.

O Projeto Cultivando o Saber durante esses 12 meses de atuação nas creches, trabalha a educação nutricional dentro das salas de aula, tanto com as crianças como com os professores através de oficinas e, em seminários mensais com a participação de pais e responsáveis para que através da educação profissional haja promoção de hábitos saudáveis, não só para as crianças, mas para toda família.

Joice Anjos, assistente social do projeto, complementa que “a base da segurança alimentar são as práticas alimentares saudáveis, nós conseguimos, através do projeto, levar conhecimento sobre uma alimentação mais limpa e nutritiva, sobre o acesso e a qualidade desses alimentos. Dentro desse contexto, nós conseguimos tanto prevenir, como evitar problemas de saúde relacionados a uma má alimentação. E as mudanças já são relatadas pelos pais, pois algumas crianças pediram para consumir essas frutas, que antes eram consumidas somente na escola,” relata a assistente social.

Os projetos sociais de qualificação do IAC-CE oferecem ferramentas e oportunidades para que as pessoas possam superar suas dificuldades e alcançar seu potencial máximo, contribuindo para uma sociedade mais justa e igualitária.

Para mais informações sobre projetos executados pelo IAC-CE, acompanhe o Instagram (@iac.ce) ou entre em contato através do  telefone: (85) 3235-6683 / (85) 98780-8625

image018

IAC – CE homenageia as mães da comunidade do Antônio Bezerra com a festa: Mãe – Um ser Sublime

Na noite da sexta-feira, 17 de maio, o Instituto de Arte e Cidadania do Ceará – IAC-CE, recebeu em sua sede, no bairro de Antônio Bezerra, um público pra lá de especial: as mães beneficiadas com os projetos e programas sociais executados pela instituição, ações transformadoras nas vidas de crianças, jovens, adolescentes, adultos e pessoas idosas da comunidade.

Nessa edição que teve como tema Mãe – Um ser Sublime, os professores Philipe Victor, Jessica Façanha Gomes e Lucas de Sousa Martins orquestraram um espetáculo emocionante com apresentações artísticas nas modalidades de Canto, Ballet e Jazz, além de uma exposição de desenho criados especialmente para as mães, na oficina de pintura e desenho do IAC, ministrada pela professora Sara Indira.  Ao todo foram 15 atrações, além dos sorteios de mimos para as mães e um lanche no final da festa.

Na abertura do evento, Monalice Araújo Batista Fernandes, presidente do IAC-CE, deu as boas-vindas a todo público presente: “Boa noite! Que alegria imensa poder estar aqui essa noite, gente! Quero agradecer primeiramente a Deus, por nós estarmos aqui, por esse privilégio. Mais um ano que a gente tem esse momento de homenagear as mães do IAC. Agradeço a presença de cada um de vocês:  pais, mães, tios, tias, vovós e vovôs, nesse momento tão importante, quando as nossas crianças, nossos adolescentes e jovens se apresentam.  Agradeço também a toda a equipe do IAC, que estão aqui desde de manhã para que esse momento fosse lindo.  É tudo pra vocês, vamos aplaudir as mamães e as vovós aqui essa noite,” finaliza.

O evento teve início com apresentação do grupo de música infantil cantando “Rock Roll Lullaby” (Te Amo Ó Mãe), canção que expressa o amor e o carinho que sentimos por nossas mães. Na sequência a turma da música se despede com a canção “Um Milhão de Vezes”, composição de amor que aquece todos os corações. Ao som de “Coração de Mãe” o ballet técnico performou a mensagem: “Nada simboliza melhor o amor incondicional das mães”.  Em seguida, o ballet baby 1 dançou “Aos Olhos do Pai”, um convite à reflexão sobre a importância da figura materna.  Seguindo, a dança com a música “Obrigado Mãe”, uma forma emocionante de expressar nossa gratidão a todas as mães presentes e “Mamãe I Love You” com a mensagem: “Mães, seu amor é a melodia mais bonita de nossas vidas”, com o ballet baby 2. Nas duas últimas apresentações da turma do ballet dançou as músicas “No Fundo do Coração” e “No Meu Coração”.

As turmas do Jazz deram início às apresentações com a canção “Como é Grande o Meu Amor por Você” seguido das performances das músicas: “Nossa gratidão por vocês é infinita”, “Sou Eu Assim Sem Você” deixando a mensagem: “Nada seria igual sem vocês, mães. Que essa música as faça lembrar do papel essencial que desempenham em nossas vidas”. Nas sequências, a turma do Jazz dançou:  “Meu Abrigo” com a mensagem: “Mães, vocês são nosso abrigo seguro em meio às tempestades da vida”. “Amarelo, Azul e Branco” para celebrar a alegria e a diversidade que vocês trazem. Para finalizar a turma do Jazz dançou “Flowers” e “Quando a Chuva Passar”.

O Dia das Mães proporciona ao IAC-CE a oportunidade de promover a integração e socialização com o público beneficiário, mas também fortalece a relação com a comunidade através do reconhecimento e valorização e do engajamento comunitário. O Instituto de Arte e Cidadania do Ceará – IAC-CE atende 3 mil famílias no Antônio Bezerra, bairro fundado em 1937, um dos mais populosos de Fortaleza, com 25.846 residentes, área de 2,20 km2 e Índice de Desenvolvimento Humano, medida importante concebida pela ONU (Organização das Nações Unidas) para avaliar a qualidade de vida e o desenvolvimento econômico de uma população, o IDH, de 0,348, dado que ratifica a importância da atuação do IAC para a comunidade.

Para mais informações sobre projetos executados pelo IAC-CE, acompanhe o Instagram (@iac.ce) ou entre em contato através do telefone: (85) 3235-6683/(85)98780-8625

WhatsApp Image 2024-05-16 at 07.41.47

Projetos sociais de qualificação do Instituto de Arte e Cidadania do Ceará transformam vidas

Dentre as ações sociais e transformadoras promovidas pelo Instituto de Arte e Cidadania – IAC-CE estão os projetos sociais de qualificação. Iniciativas que visam capacitar e empoderar indivíduos em comunidades carentes ou grupos vulneráveis, oferecendo treinamentos, cursos e workshops em diversas áreas, como educação, habilidades profissionais, empreendedorismo, entre outras. O objetivo dos projetos de qualificação é proporcionar às pessoas oportunidades de desenvolvimento pessoal e profissional, aumentando suas chances de inserção no mercado de trabalho, consequentemente melhorando sua qualidade de vida.

A capacitação profissional através de cursos de curta/média duração que impulsionam os participantes ao ingresso no mercado de trabalho com uma perspectiva maior, tem gerado transformações de alto impacto na vida de diversas pessoas que se propõem à iniciativa de abraçar a oportunidade para geração de emprego e renda. Empoderamento, confiança, desenvolvimento de habilidades e determinação, são pontos trabalhados a partir da inclusão social, através da educação e participação ativa.

Qualificação profissional no IAC

O Projeto Institucional Aprendiz Inovador tem como propósito a inserção de adolescentes e jovens no mercado de trabalho contribuindo com a formação pessoal e profissional, incentivando ainda a educação. Em atividade desde 2022, o projeto já atendeu aproximadamente 45 (quarenta e cinco) adolescentes e jovens entre 15 e 24 anos de idade, matriculados e frequentando o ensino fundamental ou médio ou mesmo que já tenham concluído o ensino médio. Com foco maior em adolescentes e jovens que se encontram em situação de vulnerabilidade social.  Nesse projeto, o IAC-CE proporciona a interação entre empresas que buscam o cumprimento da cota legal e jovens aprendizes, resultando em um programa que contribui para agregar o selo de responsabilidade social às empresas parceiras.

Leia mais e conheça alguns jovens assistidos pelo IAC no Aprendiz Inovador

Clique: https://abrir.link/CfbCu

Executado em 2021 e 2022, o Projeto Fortaleza Capacita, parceria do IAC-CE com a Prefeitura Municipal de Fortaleza (PMF), através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SDE), promoveu cursos de educação financeira, patrimonial e empreendedorismo. Nesse período foram atendidos mais de 180 jovens e adultos residentes nas proximidades da sede do Instituto.

O Projeto Institucional Construindo Saberes vem sendo realizado desde 2018, promovendo cursos de capacitação profissional para manicure, cabeleireiro, auto maquiagem; auxiliar administrativo, além de ações voltadas ao primeiro emprego e a formação de microempreendedores individuais – MEI. Até hoje (maio 2024), o projeto já atendeu mais de 350 pessoas.  No ano de 2021 o IAC-CE, excepcionalmente, levou o projeto para o município de Eusébio, região metropolitana de Fortaleza, atendendo mais de 52 jovens eusebienses, em parceria com a Sala do Empreendedor, órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social do Município de Eusébio-CE, através de Oficinas Formativas para o Primeiro Emprego.

No ano de 2021 o IAC-CE deu início à parceria com a Secretaria de Proteção Social (SPS), para a realização do Programa de Inclusão Social e Produtiva e Inclusão Digital que promove a inclusão social de crianças, adolescentes, jovens e adultos nas áreas de Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDICs). A iniciativa visa a inclusão tecnológica da população dos territórios de abrangência dos Complexos Sociais Mais Infância do Estado do Ceará. Até o momento (maio 2024), mais de 14.000 beneficiários receberam aulas de informática e robótica, básicas e avançadas, realizadas nas quatro unidades (sendo três no município de Fortaleza e um no município de Barbalha).

O Projeto Transformando Vidas: Inclusão e Integração Social iniciado no ano de 2022, e reedição em 2024, visa beneficiar o público de 7 a 18 anos incompletos com cursos nas áreas da inclusão digital e linguística, com turmas de inglês e informática além do acompanhamento social, promovendo a melhoria na qualidade de vida, a formação cidadã, a construção de projetos de vida saudáveis, o fortalecimento dos vínculos sociais e o desenvolvimento social e econômico. O projeto que é uma parceria do IAC-CE com a Casa Civil do Governo do Estado do Ceará, atendeu até o momento, 420 crianças e adolescentes.

O Projeto Crescendo Ativamente Juntos, em parceria com o Instituto Ser Amado, visa contribuir para a melhoria da qualidade de vida e de acesso à pessoa Idosa, através de Oficinas de Empreendedorismo e Informática. Foi realizado no IAC-CE nos anos de 2022 e 2023, com pretensão de iniciar nova turma no ano de 2024. Até o momento atendeu a mais 50 pessoas.

Em 2023, em parceria com o Programa Criando Oportunidades da Secretaria da Proteção Social (SPS) com execução do Instituto de Desenvolvimento Sociocultural (IDESc), o IAC-CE realizou o curso de extensão de cílios atendendo 20 pessoas que se encontravam em situação de vulnerabilidade social, promovendo ações de empreendedorismo e oportunidade de geração de renda, impulsionando a autonomia e independência financeira dos participantes, inclusive com a entrega de 20 kits instrumentais (previstos pelo programa) para que os mesmos pudessem iniciar a implementação das habilidades adquiridas com a formação.

O Programa Primeiro Passo / Jovem Bolsista que teve início no ano de 2023 e conclusão em 2024, em parceria com a Secretaria da Proteção Social (SPS) com execução do Instituto Maria da Hora (IMH), promoveu e concluiu o curso de manicure e pedicuro com 240h/a, atendendo cerca de 20 jovens em situação de vulnerabilidade social que buscam a qualificação e inserção no mercado de trabalho. O programa ainda disponibilizou uma bolsa e auxílio passagem como forma de oportunizar a participação dos mesmos no curso.

Leia mais e conheça alguns jovens assistidos pelo IAC no Programa Primeiro Passo / Jovem Bolsista

Clique: https://abrir.link/yqOMP

Fazendo parte da rede Gerando Falcões, em 2024 o IAC-CE iniciou a implementação do projeto Academia do Emprego, com o propósito de formar oito turmas compostas por 30 pessoas, totalizando o atendimento de 240 adolescentes e jovens em cursos rápidos com duração de 12 horas voltado para jovens e adultos com foco na empregabilidade. Durante o curso, são abordados temas essenciais como elaboração de currículo, técnicas de entrevista e desenvolvimento de habilidades profissionais. Até o momento foram concluídas quatro turmas e as demais estão previstas para ocorrerem até julho de 2024.

Os projetos sociais de qualificação do IAC_CE oferecem ferramentas e oportunidades para que as pessoas possam superar suas dificuldades e alcançar seu potencial máximo, contribuindo para uma sociedade mais justa e igualitária.

Para mais informações sobre projetos executados pelo IAC-CE, acompanhe o Instagram (@iac.ce) ou entre em contato através do  telefone: (85) 3235-6683/(85)98780-8625

WhatsApp Image 2024-05-05 at 21.00.59

Vaquinha: Jiu-jitsu pode transformar a vida do atleta José Larry, 9 anos, com a ajuda de todos. Participe!

O esporte, em qualquer contexto, tem o poder de transformar vidas de várias maneiras. Ele promove a saúde física e mental, ensina habilidades como trabalho em equipe, liderança e resiliência, e pode fornecer oportunidades de educação e emprego. Uma Organização da Sociedade Civil, como é o Instituto de Arte e Cidadania do Ceará IAC, ao promover o esporte desempenha um papel crucial ao unir comunidades e promover a inclusão social.

Para ilustrar a afirmação acima vamos falar de José Larry, 9 anos, morador do Antônio Bezerra, um fenômeno na prática do Jiu-jitsu. Participante ativo dos campeonatos do esporte promovidos em Fortaleza. Des noves competições de 2024, Larry figura em primeiro lugar (ouro) em várias categorias ou segundo lugar (prata), em outra categoria. “É porque todo campeonato a gente inscreve o Larry em duas categorias. A categoria de peso dele, que é até 28, 29 quilos. E também em uma categoria acima, mais pesada. Ele luta com meninos bem maiores. Aí às vezes ele ganha nas duas, às vezes ele ganha na dele e fica em segundo, na outra. Mas sempre tá medalhando, sempre tá pontuando. E praticamente em todas competições ele tira ouro,” explica Lobo, professor de Jiu-jitsu, que acompanha o atleta há cinco anos, nas aulas que acontecem na sede do IAC-CE.

Com todo esse potencial José Larry almeja participar do Campeonato Nacional de Jiu-jitsu, em São Paulo, que acontecerá nos dias 22 e 23 de junho de 2024.  Essa é a expectativa de toda equipe do IAC, amigos do Larry e principalmente a família. Solange Azevedo, mãe do atleta, conta que o filho, na verdade, nunca tinha praticado nenhum esporte até os sete anos de idade. “Ele só jogava jogos eletrônicos. Já estava muito viciado em jogos. E aí eu entrei no IAC e tinha vaga pra Jiu-Jitsu e o inscrevi. E ele vem se destacando. Inclusive fala com convicção que vai lutar nos Estados Unidos, e aí o primeiro passo é ir para São Paulo para esse campeonato em junho,” relata Solange.

Perguntamos ao professor Lobo quais as chances de Larry no Campeonato Nacional de Jiu-jitsu, em São Paulo. “Ele tem 100% de chances, basta intensificar a preparação do controle emocional no momento, mas tecnicamente, está preparado,” garante o professor. Por outro lado, Lobo lamenta sobre a posição nacional do Ceará nos campeonatos da modalidade que não são animadoras. “São poucos os representantes nordestinos que conseguem viajar pra representar o estado no campeonato Brasileiro, devido as dificuldades financeiras e falta de apoio dos governantes,” afirma o professor.

Com todo esse potencial José Larry merece chegar ao Campeonato Nacional de Jiu-jitsu, em São Paulo, que acontecerá nos dias 22 e 23 de junho de 2024.  E para isso a coordenação do IAC-CE está promovendo uma vaquinha para arrecadar R$ 5 mil e garantir que Larry tenha a oportunidade de demonstrar todo seu talento no Jiu-jitsu e representar o Ceará no Campeonato Nacional. Todas as informações sobre a Vaquinha do Larry com estão nos stories no perfil dele @larryazevedobjj. E aguardamos o apoio de todos.

Solange Azevedo diz que a vaquinha é de suma importância. “Os gastos são muitos. A família é simples. Eu trabalho como cuidadora de idosos, o pai dele trabalha numa fábrica, então a nossa renda não é essas coisas. Não temos condições financeiras para suprir todo esse gasto. De ir para São Paulo, passagem de avião e hospedagem. Eu estou fazendo bastante extra, estamos economizando. A gente sabe que o gasto com José é muito grande, porque ele é um atleta, então a comida dele é diferenciada, ele tem treinos, ele precisa de equipamentos, né? Então, a vaquinha é de suma importância, sem ela, sem a ajuda, sem a contribuição das pessoas a gente não vai conseguir,” apela a mãe de Larry.

Para Solange o IAC tem um papel importantíssimo na trajetória esportiva do José Larry. “Foi através do IAC que o José conheceu o Jiu-Jitsu e o Karatê, que ele também pratica, e é através do IAC que ele vem desenvolvendo todo esse potencial e se Deus quiser ele vai ganhar o mundo. Ao IAC eu só tenho a agradecer, porque foi o IAC que mudou a vida do José, a nossa vida, e graças a Deus ele é uma outra criança. Tem um José antes e um José depois de ter conhecido o projeto do Jiu-Jitsu no IAC,” agradece.

Para mais informações sobre os projetos do IAC_CE acesse o site (www.iacce.org.br/), Instagram (@iac.ce) ou telefone: 3235-6683.

WhatsApp Image 2024-04-30 at 10.59.37

O Programa Cresça com seu Filho Criança Feliz atua em Fortaleza fortalecendo os vínculos familiares

A primeira infância é uma fase bem importante para o desenvolvimento humano. Uma fase que se inicia ainda na gestação e segue até o sexto ano de vida das crianças e compreende um período de intensas mudanças. Os bebês, em especial, adquirem habilidades motoras, cognitivas e socioemocionais nesse período!

Considerando a importância dos cuidados na primeira infância, seja com a gestante, seja com as crianças, o Programa Cresça com seu Filho Criança Feliz, co-executado pelo Instituto de Arte e Cidadania do Ceará – IAC-CE, sob a coordenação da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social – SDHDS, da Prefeitura de Fortaleza, orienta famílias em situação de vulnerabilidade sobre desenvolvimento gestacional e de crianças até três anos.

O Programa Cresça com seu Filho Criança Feliz em funcionamento desde setembro de 2020, o programa já conseguiu beneficiar 3.958 famílias do público alvo, no caso gestantes e famílias com crianças de 0 a 3 anos. Na comunicação interna do Instituto de Arte e Cidadania do Ceará, para melhor gerenciar o programa e assistir às famílias beneficiárias, a equipe do IAC, à frente do Cresça com seu Filho Criança Feliz, divide o programa em Cresça 1 e Cresça 2, que se diferenciam nas metas, metodologias e áreas de atuação na capital cearense. Mas é importante destacar que o Programa Cresça com seu Filho Criança tem o objetivo comum de fortalecer os vínculos familiares e assim ajudar no desenvolvimento infantil de crianças na primeira infância.

“O Cresça 1 tem como meta atender de 600 a 800 gestantes e 240 crianças com idade de 0 a 3 anos, nos bairros administrados pela regional 8 e 9: Messejana, Castelão, Conjunto Palmeiras, Jangurussu, Jardim das Oliveiras, Dendê e Lagamar”, explica a assistente social, Vanessa Nylia, coordenadora do Cresça 1.

O trabalho com as gestantes é realizado através de reuniões em grupo que acontecem duas vezes por mês, em parceria com alguns postos de saúde e CRAS. Já o trabalho com as famílias das crianças é feito através de visitas domiciliar uma vez por semana.

“O Cresça 2 é atuante em todo município de Fortaleza, podendo acontecer em qualquer bairro do município. A meta é atender um total de 450  gestantes e crianças de 0 a 36 meses e suas famílias inseridas no Cadastro Único; crianças de até 72 meses e suas famílias beneficiárias do BPC;  crianças de até 72 meses afastadas do convívio familiar em razão da aplicação de medida protetiva prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente; e crianças de até 72 meses inseridas no Cadastro Único que perderam ao menos um de seus responsáveis familiares, independente da causa de morte, durante o período Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) decorrente da Covid-19”, detalha a coordenadora, Elissandra Oliveira.

No Cresça 2 a metodologia de trabalho é exclusivamente através de visitas domiciliares. Isso garante que os atendimentos tenham o foco principal nas visitas domiciliares uma perspectiva integradora e fortalecedora de vínculos familiares.

Para mais informações sobre os projetos do IAC_CE acesse o site (www.iacce.org.br/), Instagram (@iac.ce) ou telefone: 3235-6683