destaque

Com o projeto Viva+Periferia, IAC-CE leva dignidade para pessoas idosas acamadas

O Censo 2022, realizado pelo IBGE, indicou que o total de pessoas com 65 anos ou mais no país (22.169.101) chegou a 10,9% da população, com alta de 57,4% frente a 2010, quando esse contingente era de 14.081.477, ou 7,4% da população. E estudos revelam ainda que, com o envelhecimento da população, a razão de dependência desse grupo também teve um aumento significativo, de 11,2 para 14,7, indicando a necessidade de redirecionamento de políticas públicas para esse segmento.

É importante lembrar que o processo heterogêneo do envelhecimento, enfatiza as condições de vulnerabilidade e múltiplas discriminações as quais as pessoas idosas e em processo de envelhecimento estão submetidas quando associadas a fatores históricos, socioculturais e demográficos.

Ciente de que o processo de envelhecimento não é igual para todos, muitos envelhecem sem autonomia e independência e ainda em situação de vulnerabilidade social, sem condições materiais para atender às necessidades mínimas de um ser humano, o Instituto de Arte e Cidadania (IAC-CE), em parceria com o Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania, apresenta o Projeto Viva + Periferia, que tem como missão ampliar o acesso às políticas de direitos, fortalecer as famílias e proporcionar autonomia e dignidade a esses idosos. Essa iniciativa inovadora e necessária, na prática, visa, principalmente, fornecer equipamentos de apoio assistencial para idosos acamados e domiciliados nas periferias de Fortaleza, Ceará.

Dentre os objetivos específicos, o Projeto Viva + Periferia se propõe fazer um mapeamento para identificar idosos acamados nas periferias de Fortaleza e suas necessidades específicas de equipamentos; entregar equipamentos necessários para melhorar a qualidade de vida e a autonomia desses idosos; e avaliar o impacto dos resultados do Projeto Viva + Periferia na vida dos idosos beneficiários e suas famílias. Podem participar do Projeto Viva + Periferia apenas idosos das periferias do município de Fortaleza, num total de 100 idosos acamados beneficiários que serão assistidos – em domicílio

Segundo Cácia Ramos, assistente social, do IAC e coordenadora do Projeto Viva + Periferia: “teremos uma equipe técnica especializada, que realizarão visitas domiciliares. Com base em cadastros fornecidos pelas secretarias locais, realizaremos uma triagem para identificar os beneficiários. Cada visita tem o objetivo de entender as necessidades individuais e oferecer suporte personalizado”, explica.

Para Ingrid Massuco, Psicóloga Social do IAC e supervisora do Projeto Viva + Periferia “O Projeto Viva + Periferia é essencial para garantir que mesmo os idosos acamados possam exercer plenamente seus direitos constitucionais e em alguns casos não se descarta o resgate da autonomia que quando reconquistada, mesmo que minimamente, auxilia na conservação de sua originalidade, no sentimento de pertencimento capaz de realizar ou decidir por si em situações que reforcem positivamente a sua existência. Tais equipamentos assistenciais não só melhoram a vida dos idosos, mas também servem de  apoio às famílias, que muitas vezes atuam como cuidadores e necessitam de acolhimento e orientação,” finaliza.

É oportuno destacar que mesmo acamada, a pessoa idosa ainda precisa gozar dos seus Direitos que se encontram na Constituição Federal bem como nas Políticas Públicas.  O fornecimento dos equipamentos não visa apenas contribuir com o apoio assistencial, mas busca proporcionar a autonomia para todos idosos beneficiados com o Projeto Viva + Periferia. Esse apoio também se estende à família visto que muitos são cuidadores dessas pessoas idosas, e precisam de acolhimento e orientação.

Para concluir, o Projeto Viva + Periferia representa um passo crucial na luta por um envelhecimento digno e assistido para os idosos das periferias de Fortaleza. Através desta iniciativa, o Instituto de Arte e Cidadania (IAC-CE) e Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania proporcionam mais autonomia, qualidade de vida e reconhecimento dos direitos humanos para esses idosos, garantindo que suas condições de vida sejam melhoradas de forma sustentável e significativa.

Para mais informações sobre projetos executados pelo IAC-CE, acompanhe o Instagram (@iac.ce) ou entre em contato através do  telefone: (85) 3235-6683/(85)98780-8625

WhatsApp Image 2024-06-24 at 11.44.57

Junho Violeta no IAC-CE promove respeito, acolhimento e importância da pessoa idosa na sociedade

Em um mês marcado pelo Dia Mundial da Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, o Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-CE) destaca-se com uma programação rica e impactante, reafirmando seu compromisso com a valorização e o respeito aos idosos. As iniciativas realizadas ao longo de Junho Violeta não só promovem a conscientização, mas também celebram a vida e a contribuição das pessoas idosas na sociedade. Desde eventos culturais, atividades recreativas, palestras educativas até serviços de apoio e assistência, o IAC-CE oferece uma abordagem holística que busca integrar os idosos de forma ativa e respeitosa na comunidade.

Passeio Encantador e Alerta à Conscientização

O dia 18 de junho foi especial para as “maravidosas”, como carinhosamente são chamadas as idosas no IAC. Elas desfrutaram de um passeio pelo belo Parque do Cocó, um momento de lazer e conexão com a natureza. Aproveitamos esta ocasião para reforçar a mensagem do Junho Violeta, lembrando a todos da importância de denunciar qualquer forma de violência contra a pessoa idosa. O IAC-CE se orgulha de fazer parte desta campanha essencial, promovendo o número de denúncia, o Disque 100, para manter nossos idosos seguros.

Celebração com Música e Arte

No Dia Mundial da Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, nossos talentosos idosos do grupo de música ofereceram uma apresentação emocionante, enquanto o grupo de artesanato exibiu suas criações. Esses momentos destacam o potencial e a vitalidade que nossos idosos trazem à comunidade, evidenciando o papel vital do IAC-CE em proporcionar um ambiente acolhedor e estimulante.

Conscientização e Envelhecimento Populacional

Em um país onde a população está envelhecendo rapidamente, é fundamental que todas as camadas da sociedade reconheçam e respeitem a importância da pessoa idosa. O envelhecimento da população brasileira exige uma nova abordagem, onde o respeito e o cuidado com os idosos sejam prioridade. O Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-CE) se destaca nesse cenário, promovendo ações que valorizam a pessoa idosa e reforçam seu papel vital na comunidade.

Expertise do IAC-CE

O Instituto de Arte e Cidadania do Ceará se destaca pela sua abordagem inovadora e eficaz no atendimento a pessoas idosas. Com anos de experiência e uma equipe dedicada, o IAC-CE desenvolve projetos que respeitam e valorizam a individualidade de cada idoso, promovendo a inclusão social e a melhoria da qualidade de vida. Suas iniciativas são um exemplo de como o cuidado e o respeito pelos idosos devem ser praticados em toda a sociedade.

Projetos em destaque do Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-CE)

Ciente das desigualdades no processo de envelhecimento, o Projeto Viva + Periferia, uma parceria entre o IAC-CE e o Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania, visa ampliar o acesso a direitos e fortalecer famílias em situação de vulnerabilidade. Através deste projeto, idosos acamados e domiciliados nas periferias de Fortaleza recebem equipamentos de apoio assistencial, melhorando sua qualidade de vida e promovendo sua autonomia.

O projeto Vozes do Amanhecer, dividido em turmas de crianças, adolescentes e adultos, utiliza a música como ferramenta de inclusão e expressão. A turma de idosos, em especial, encontra no projeto um espaço de acolhimento e superação. Apesar dos preconceitos enfrentados, eles demonstram uma habilidade surpreendente ao tocar instrumentos e cantar, revitalizando sonhos e melhorando a autoestima.

Em parceria com o Governo do Estado do Ceará, o Projeto FelizIdade criou núcleos esportivos em Fortaleza, incentivando a prática de atividades físicas de baixo impacto para idosos. Este projeto, executado com 200 idosos, promoveu a inclusão social, o lazer e o fortalecimento de vínculos comunitários e familiares, evidenciando que um envelhecimento ativo e saudável é possível e necessário.

Com a iniciativa da Prefeitura de Fortaleza e em cogestão com o IAC-CE, o Projeto Horta Social promove segurança alimentar através do cultivo e distribuição de hortaliças orgânicas. Beneficiando mais de 2.100 pessoas, incluindo idosos, o projeto também oferece oficinas educativas, estimulando a criação de hortas urbanas e o acesso a alimentos saudáveis.

O abrigo Olavo Bilac para pessoas idosas, em parceria com a Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), acolhe 74 idosos em situações de vulnerabilidade. Proporcionando um ambiente seguro e de cuidado, o abrigo atua como uma medida excepcional para aqueles que não podem permanecer com suas famílias.

Voltado para idosos em situação de vulnerabilidade, o Projeto Melhor Idade com Qualidade ofereceu oficinas de artesanato, música e palestras, promovendo a superação de desafios sociais e a estimulação cognitiva. Este projeto, executado com 400 idosos, fortalece a socialização e a saúde mental dos participantes, proporcionando uma vida mais digna e significativa na terceira idade.

O projeto EnvelheSer Ativo, realizado em 2023 e 2024, atendeu 120 idosos em cada ano. Focado em promover o envelhecimento ativo e a autonomia através de atividades esportivas como aeróbica, ginástica e jogos em equipe, o projeto demonstra a importância de manter os idosos fisicamente ativos e socialmente engajados.

Projetos sociais voltados para pessoas idosas desempenham um papel crucial na sociedade. Eles não apenas melhoram a qualidade de vida dos beneficiários, mas também promovem a inclusão, o respeito e a dignidade. Essas iniciativas criam oportunidades para que os idosos se mantenham ativos, envolvidos e valorizados, contribuindo para seu bem-estar físico e mental. O IAC-CE é um exemplo brilhante de como projetos bem-estruturados e dedicados podem transformar vidas. Sua expertise em trabalhar com o público idoso se reflete na diversidade e na eficácia de seus programas, que atendem às necessidades específicas desse grupo, oferecendo desde suporte assistencial até oportunidades de socialização e desenvolvimento pessoal.

Para mais informações sobre os projetos do IAC-CE, acompanhe o site do IAC-CE, o Instagram @iac.ce ou ligue para (85) 3235-6683. Juntos, podemos construir uma sociedade mais justa e respeitosa para nossos idosos.

IMG_8884

IAC-CE renova promovendo o I Campeonato de Capoeira para comunidade do Antônio Bezerra

No domingo, 26 de maio, o Instituto de Arte e Cidadania do Ceará (IAC-Ce) realizou com grande sucesso o primeiro campeonato de capoeira, uma iniciativa inovadora que surgiu da colaboração entre a monitora de capoeira, Laryssa Elen, a coordenação do Instituto e a parceria do Axé Zumbi. “O campeonato foi uma ideia nossa em conjunto com o IAC. Observei que já havia acontecido outras modalidades de campeonato aqui no instituto, a gente teve essa ideia de fazer conjuntamente também para mostrar uma proposta diferente da Capoeira, que é pouco vista, que é o campeonato”, relata Laryssa.

Este evento não só celebrou a capoeira, mas também evidenciou seu poder transformador na vida dos participantes. Vale citar que dias antes, também no IAC, foi realizada cerimônia de batizado e troca de corda dos alunos de capoeira e contou novamente com a participação do grupo Axé Zumbi e outros grupos que compareceram para prestigiar a comemoração.

Apesar do curto prazo de divulgação, apenas duas semanas, o campeonato superou as expectativas iniciais. Esperava-se a participação de 60 a 70 crianças, mas o número de inscritos chegou a 100, demonstrando o grande interesse e excitação da comunidade. Laryssa comentou sobre a resposta positiva: “A receptividade foi muito boa, principalmente dos alunos e pais. Quando foi avisado que teria esse campeonato, eles ficaram super empolgados. E o interesse em treinar das crianças para o campeonato era constante.”

O primeiro Campeonato de Capoeira foi cuidadosamente estruturado para incluir crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, divididos em três categorias etárias: Infantil 1 (6 a 8 anos), Infantil 2 (9 a 12 anos) e Juvenil (13 a 15 anos). Todas as categorias eram mistas, permitindo a competição entre meninos e meninas, selecionados aleatoriamente por um aplicativo. “A mecânica da competição era baseada na faixa etária que a gente jogava no aplicativo que soltava a série de competidores e você poderia tanto competir com meninos ou com meninas, era um sorteio, então foi um campeonato inovador e inclusivo em todos os sentidos. Cada categoria teve destaque em capoeiristas. Lena, aluna do instituto, foi destaque na categoria juvenil,” revela a monitora do IAC.

A capoeira, além de ser uma arte marcial, é um esporte, é uma expressão cultural rica e significativa, especialmente no Brasil. Sua prática promove disciplina, respeito, saúde física e mental, e inclusão social. No Ceará, iniciativas como essas são fundamentais para manter viva a tradição e ampliar o alcance da capoeira.

Laryssa enfatiza a necessidade de maior apoio: “A capoeira, assim como os esportes em geral, pode transformar vidas. É fundamental que seja mais estimulado e aprimorado pelas secretarias de esportes do Ceará e até pela iniciativa privada”. Este apoio é crucial para que eventos como o campeonato se tornem mais frequentes e abrangentes, beneficiando um número ainda maior de crianças e adolescentes.

Para mais informações sobre projetos executados pelo IAC-CE, acompanhe o Instagram (@iac.ce) ou entre em contato através do  telefone: (85) 3235-6683/(85)98780-8625